Arquidiocese de São Paulo abre a Quaresma e a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016

Entrevista coletiva e celebração eucarística abrem oficialmente a Quaresma e a CFE 2016 na Arquidiocese de São Paulo.

Por Paulo Mzé

Uma celebração eucarística na catedral da Sé abriu oficialmente a Quaresma e a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 (CFE) ontem, dia 10 de fevereiro, na arquidiocese de São Paulo.

campanhadafraternidadeecumenica201613Antecedida por uma entrevista coletiva concedida na sala de imprensa da catedral, às 15h00, considerável número de fiéis participou da missa, presidida pelo cardeal arcebispo metropolitano de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer e concelebrada por padres e bispos auxiliares da arquidiocese. Estiveram presentes: dom Júlio Endi Akamine, dom Devair Araújo da Fonseca, dom Eduardo Vieira dos Santos, dom Cláudio Hummes, os vigários episcopais para as regiões Lapa, Brasilândia, Sé, e o arcebispo emérito de São Paulo. Também presente o pastor Geraldo Graf, da Igreja Evangélica da Confissão Luterana.

A CFE tem como tema: “Casa Comum, nossa responsabilidade” e lema inspirado na profecia de Amós: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24).

A celebração em tom penitencial, como preconiza a liturgia da Quarta-feira de Cinzas foi uma oportunidade para dom Odilo convidar a todos a se prepararem para a celebração da Páscoa. Dom Odilo disse que o tempo da Quaresma mais do que tempo de preparar a Páscoa, é antes tempo de nos prepararmos para a Páscoa. No ano jubilar extraordinário da misericórdia, o cardeal afirmou que seguir o convite que o evangelista Mateus faz hoje (oração, jejum e a caridade) deve ser visto a partir das obras de misericórdia. Ainda no momento da homilia, o cura da catedral fez a leitura da carta do papa Francisco ao episcopado brasileiro por ocasião do início da Quaresma. Na carta, enquanto Francisco considera a precariedade do saneamento básico como uma questão de direito negado aos mais pobres. Igualmente convida a todos a assumir uma atitude profética corajosa como o profeta Amós, para mitigar os problemas ambientais.

Nos ritos finais da celebração, o pastor Geraldo Graf deixou sua mensagem aos presentes falando do diálogo que em suas palavras é uma das marcas de sua igreja no trato com as demais.
Ao término da celebração e antes da bênção final, dom Odilo fez uma entrega simbólica do texto-base da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 aos representantes das seis regiões que compõem a arquidiocese.

Paulo Mzé, imc, é diretor da Revista Missões.
(CC BY 3.0 BR)

Veja galeria de fotos

Celebração eucarística na catedral da Sé abriu a Quaresma e a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 no dia 10 de... Publicado por Revista Missões em Quinta, 11 de fevereiro de 2016

Deixe uma resposta

dezessete + um =