Construir pontes de amor

O mês de outubro é um tempo especial que nos recorda a missão de todo batizado: ser um evangelizador.

Por Filomena Camilo Vale *

Estamos em outubro, mês que a Igreja dedica às Missões. Um tempo especial que nos recorda a missão de todo batizado: ser um evangelizador. Assumir esta vocação significa doar-se pelo Evangelho e estar junto a Cristo em sua missão de salvação e redenção.

campanhamissionaria20151Todos podemos contribuir de certa forma. Não pense que você é alguém desprovido de talentos! Todos nós recebemos algum dom, um carisma de Deus. Acontece que às vezes deixamos a missão de lado porque nos sentimos pequenos, incapazes. Então o desejo de anunciar as maravilhas do Senhor se oculta, não floresce.

Mas Deus não escolhe pessoas perfeitas para isso, mesmo porque elas não existem. Ele escolhe pessoas comuns, como eu e você, com qualidades e defeitos. Aí está o grande desafio da nossa caminhada: entender que Deus procura corações disponíveis!

Diante de um mundo carente, sofrido, onde boa parte das pessoas desconhece que é amada por Deus, somos chamados a dar testemunho daquilo que Jesus realiza em nossa vida e pode fazer por quem se entrega à sua infinita misericórdia. Devemos anunciar um Deus que cuida, que está vivo e presente em nosso meio.

Cada vez mais entendo que ser missionário é saber construir pontes de amor entre os seres humanos. Certa vez acompanhei o caso de uma criança de quatro anos que estava com leucemia. Houve um momento em que a família chegou no hospital e ela estava na quinta parada cardíaca. Deixei-os acompanhar toda a emergência médica e fui conversando com os pais. Sabia que a situação era grave, mas apesar de toda a dor naquele momento, era importante que eles demonstrassem gratidão a Deus. Foi quando a mãe então se ajoelhou e fez uma oração belíssima. Agradeceu por ter sido mãe e entregou a vida de seu filho aos cuidados do Senhor. E nessa hora a criança morreu.

São João Paulo II disse em determinado momento que a vitalidade ou a saúde de uma Igreja é medida pelo termômetro da missionariedade. Ele falava que uma Igreja fechada sobre si mesma, sem abertura missionária, é uma Igreja incompleta ou que está doente. Por isso, um mal que temos que exorcizar dentro de nós é a preguiça. Permaneça no amor de Deus. Coloque-se todos os dias à disposição do Senhor, porque só assim vamos conseguir repetir na terra o amor que existe no céu.

Meus queridos irmãos e irmãs, que tenhamos a humildade de estar à disposição do próximo e que a missão de testemunhar o Reino de Deus seja sempre viva em nosso coração. Assim seja, amém.

* Dra. Filomena Camilo Vale é médica pediatra. Realiza palestras na Paróquia Nossa Senhora Rainha, em Belo Horizonte (MG), e nos eventos promovidos pela Canção Nova local.

Deixe uma resposta

13 + 15 =