Paraná envia cinco missionários para Guiné Bissau

Comunicação Regional Sul 2

No contexto das festividades do Jubileu de Ouro do Regional Sul 2 da CNBB (Paraná), no dia 27 de setembro, no Santuário Nossa Senhora de Guadalupe em Curitiba, durante celebração transmitida em rede de Televisão e Rádio, a Igreja no Paraná enviou seus primeiros cinco missionários para o continente africano.

Quem acolherá os missionários será a Igreja na Guiné Bissau, mais precisamente a diocese de Bafatá. Lá bispo brasileiro, dom Pedro Zilli, PIME, confiou à Igreja do Regional Sul 2 a evangelização da cidade de Quebo, com cerca de 20.000 habitantes e que até o momento conta com menos de 100 fiéis cristãos. A população é predominantemente muçulmana e da religião tradicional.

Os primeiros missionários viajarão na próxima segunda-feira, dia 13 e residirão inicialmente numa casa alugada, pois desejam ser testemunho de fé e de pobreza para a população local. Acompanhados por pessoas da comunidade iniciarão, de imediato, a construção de uma casa modesta de acordo com a realidade do povo, num terreno espaçoso recebido em doação. O projeto prevê também, a construção de uma igreja, uma escola e um pequeno hospital. A atuação dos missionários se dará em três frentes: evangelização, alfabetização e na área da saúde.

A Missão Católica em Quebo tem data para início, mas não tem previsão de término, pois a Igreja do Paraná enviará constantemente novos missionários, pelos próximos anos. O sonho é que permaneçam constantemente no local em torno de 12 missionários e missionárias.

O Regional Sul 2 da CNBB é composto por 20 dioceses, 930 paróquias e 9.700 capelas espalhados por todo o Paraná. É toda essa Igreja, em unidade e comunhão, que está assumindo a missão em Quebo. Para motivar as comunidades estão sendo realizados encontros, desde 2013, em paróquias. Além de angariar fundos para sustentar economicamente a missão, nesses encontros vários leigos, pais e mães de família, professores, enfermeiros têm inscrito seu nome para se tornarem missionários.

Salete Terezinha Lang, uma das missionárias enviada, é mãe de dois filhos e avó de duas netas. Em depoimento afirmou: "Eu sempre via os missionários padres e religiosas e jamais havia imaginado que eu, sendo mãe, leiga, poderia ser enviada". Além da Salete foram enviados em 27 de setembro, seu esposo e diácono permanente Pedro Avelino Lang, Elaine Aparecida Machado, coordenadora da IAM no estado, Odaril José da Rosa e o diácono permanente Metódio Retexin.

O envio de missionários leigos está em sintonia com o que vem pedindo o papa Francisco a toda a Igreja: "Que os leigos se lancem à missão".

Comunicação Regional Sul 2.

Fonte: www.pom.org.br

Deixe uma resposta

5 + 15 =