Vocação: dom de Deus a serviço do próximo

Robério Crisóstomo da Silva *

O mês de agosto no Brasil é um tempo em que cada cristão é convidado a refletir e rezar pelas vocações, em seus diferentes estados de vida. Isso nos faz compreender o grande e fiel amor de Deus para com cada um de nós, pois o primeiro sinal de sua inclinação por nós foi proporcionar a alegria de sentirmo-nos sujeitos protagonistas da sua missão, preenchendo-nos no dia do nosso batismo com os dons do Espírito Santo, o qual nos anima para na liberdade darmos uma resposta a seu projeto, que visa à defesa da vida humana e o anúncio do seu Reino a todos os povos.

Constatamos em Mc 6, 6-13 o chamado de Jesus a alguns homens, onde cada um em sua liberdade e responsabilidade assume o seu ministério de apóstolo. Percebemos também que o chamado de Jesus é uma convocação que leva a uma radical entrega, pois mesmo conhecendo as limitações humanas, Jesus não chama os capacitados, mas capacita os que são chamados. Trata-se de um Deus misericordioso, que consagra na sua intimidade a pessoa humana em toda a sua totalidade. É o próprio Deus quem capacita e fortalece o indivíduo abrindo novos horizontes, chamando sobretudo a ir mais além de suas realidades e viver um estilo de vida na entrega total ao anúncio do Evangelho e na construção de uma vivência mais fraterna e humana entre todos os homens mulheres, sobretudo os mais excluídos.

Outro dado fundamental que percebemos no chamado aos Doze são as instruções e recomendações dadas pelo Senhor: dedicação total, entrega incondicional ao ministério, deixando tudo, família, profissão, amigos... É preciso que eles sejam verdadeiramente vocacionados, ou seja, que assumam com autenticidade este estado de vida e este serviço.

O mundo precisa de você
Foi procurando refletir sobre a Vocação, como chamado de Deus à vida em um sentido harmônico, que no dia 28 de agosto de 2010, os jovens crismandos juntamente com os seminaristas, da Paróquia Nossa Senhora da Penha, no Jardim Peri, na Zona Norte de São Paulo, buscaram partilhar o tema:"O mundo grita e precisa de você". A explanação desse tema, acompanhada de cantos e dinâmicas, contribuiu para uma partilha significativa entre os presentes pois se tratava da vocação primeira a que cada ser humano é chamado e enviado como sinal vivo de Deus.

Durante os vários momentos do encontro foi possível perceber o interesse e a participação dos jovens na buscar de compreender o sentido da chamando vocação. Não se trata de uma situação de vida pronta e acabada, mas de uma resposta, que levaria a pessoa a uma realização pessoal e coletiva. Partilhamos em uma relação direta com a vida, a partir das várias realidades que nos interpelam no mundo hoje. Através de imagens, cada um foi convidado a contemplar e refletir as distintas opções que muito jovens fizeram em suas vidas, onde alguns se depararam com realizações ilusórias, ou escravatórias, das quais muitas delas levam à morte.

Sendo assim o clima de debate entre todos foi fortemente qualitativo, pois cada um foi confrontado e convidado a entender que a vocação é realmente um Dom gratuito de Deus para todos nós, pois se trata de um chamado do Pai feito à própria pessoa, no qual o indivíduo participa ativamente.

Os dois modelos de vocações mais explorados foram as vocações ao matrimônio e à vida religiosa sacerdotal: ambas se inclinam como serviço ao outro, ou seja, doar-se inteiramente com AMOR mesmo encontrando desafios. Ao longo da explanação foram citadas pessoas que deram exemplos e testemunhos proféticos na própria vocação, que abraçaram radicalmente a proposta de Jesus e lutaram pela defesa da vida humana, chegando ao ponto de se tornarem mártires.

Dessa forma, podemos constatar que a juventude de hoje ainda acredita no projeto de Jesus. O desafio é fazer com que nos deixemos escutar e interpelar pela voz de Deus e de muitos irmãos que gritam por libertação.

Portanto, toda vocação vem de Deus e está em constante harmonia, tanto com a ação do Criador como também com a disponibilidade e ação do sujeito, frente a todas as realidades do mundo que nos interpela, e nos comovem.

O nosso desejo é que os jovens da Paróquia Nossa Senhora da Penha, continuem buscando e acreditando nesse amor de Deus que é transformador. E que cada um possa encontrar o verdadeiro sentido na vida, a ponto de lutar pelo Evangelho diante dos desafios do mundo.

* Robério Crisóstomo da Silva, imc, é seminarista, estudante de teologia na Escola Dominicana de Teologia - EDT, em São Paulo.

Fonte: Revista Missões

Deixe uma resposta

quinze + 18 =