Reunião da PASCOM Brasil antecede a abertura do 13º Mutirão Brasileiro de Comunicação na arquidiocese da Paraíba

Na manhã desta quinta-feira, 13 de julho, a sede da arquidiocese da Paraíba, em João Pessoa, acolheu a reunião da coordenação da Pascom Brasil. A atividade, com a presença das representações regionais, foi conduzida pelo coordenador geral da Pascom Brasil, Marcus Tullius; pela vice coordenadora, Janaína Gonçalves; e pelo secretário, Alex Ferreira. Em espírito sinodal, o encontro teve a participação dos bispos da Comissão Episcopal para a Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB): dom Valdir José de Castro, dom Amilton Manoel da Silva e dom Edilson Soares Nobre, além dos assessores do colegiado, Osnilda Lima e padre Tiago Síbula.

O eixo da espiritualidade deu início à reunião da Pascom, seguida da dinâmica de apresentação, que evidenciou as alegrias e desafios da Pastoral da Comunicação nas diferentes realidades do país. “Esse é o momento de nos escutarmos. Neste ano, temos muita gente nova chegando, que está participando de sua primeira reunião como coordenador de Pascom. Por isso, mais uma vez, como em todos os grandes encontros de comunicação da Igreja no Brasil, nos reunimos para planejar e articular”, destacou Marcus Tullius.

Durante a reunião, o bispo de Campo Limpo (SP) e presidente da Comissão Episcopal para a Comunicação, dom Valdir José de Castro, salientou a importância do caminho sinodal convocado pelo Papa Francisco para a articulação da Pastoral da Comunicação. Ele ressaltou a espiritualidade e a formação como pontos principais para a convergência do processo comunicacional da Igreja. “Precisamos criar uma comunicação de qualidade, porque ser sinodal é ser comunicador. Que possamos ajudar a nossa Igreja, nossas dioceses, a entender o que é a comunicação”.

Ao ressaltar as linhas de ação da Comissão Episcopal para o quadriênio, dom Valdir levantou o trabalho a ser realizado na própria Conferência, com a Pascom Brasil de forma direta, bem como à Signis Brasil e aos veículos de comunicação de inspiração católica. O presidente ressaltou que a comunicação deve construir pontes com as demais pastorais e organismos da Igreja. Assim, revelou que o primeiro passo concreto é em a parceria com a Comissão Episcopal para a Juventude.

Padre Tiago Síbula, assessor da Comissão Episcopal para a Comunicação pontuou as funções de cada bispo do colegiado, bem como o papel da assessoria. Na sequência, os demais bispos puderam fazer suas considerações acerca do caminho já realizado e dos desafios para o quadriênio.

Marcus Tullius destacou a missão de animar e fomentar a organização da Pastoral da Comunicação na base, isto é, nas paróquias, comunidades e dioceses. Atualmente, são 279 circunscrições eclesiásticas na Igreja no país e atualmente a Pascom Brasil está em contato com 220 arqui/dioceses ou prelazias. O coordenador nacional partilhou a atual organização dos Grupos de Trabalho (GTs) de Espiritualidade, Formação, Articulação e Produção, bem como os projetos idealizados e concretizados pelas equipes.

Fonte: CNBB

Deixe uma resposta

9 + sete =