Como foi o ano de 2020 da Comissão Episcopal para a Amazônia

dom-claudio-2020-sinodo-amazonia

Na esteira do Sínodo Extraordinário para a Amazônia, realizado em outubro de 2019, o ano de 2020 já apresentava-se cheio de novidades e expectativas para a ação da Comissão Episcopal Especial para a Amazônia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). No contexto da pandemia, somou-se às ações já previstas e planejadas o socorro aos povos e dioceses no enfrentamento da covid-19. Marcaram também o ano da comissão a publicação da exortação apostólica Querida Amazônia, as celebrações de aniversário da encíclica Laudato Si’ e do Sínodo, denúncias, a criação da Conferência Eclesial para a região, entre outros acontecimentos que serão lembrados nesta retrospectiva.

Confira:

Fevereiro

No dia 12 de fevereiro de 2020, o Papa Francisco publicou a Exortação Apostólica pós-sinodal Querida Amazônia. Na apresentação do Documento, na sede da CNBB, em Brasília, o presidente da Comissão para a Amazônia, dom Cláudio Hummes, apresentou uma síntese do texto, durante a coletiva de imprensa. Também presidente da Repam, à época, dom Cláudio foi relator geral da Assembleia do Sínodo dos Bispos e recordou o processo de preparação e o contexto no qual foi promovida a reflexão sobre os “novos caminhos para a Igreja e a para uma ecologia integral”.

Dom Cláudio contextualizou o momento em que a Igreja está diante “da grande problemática ecológica e socioambiental” que se coloca à humanidade, e quer ajudar a vencer essas crises globais. “O grito dos pobres é o mesmo grito da terra” afirmou. E a reflexão é “como caminhar junto e conseguir escutar esse grito e ajudar, com aqueles que estão gritando, a construir o futuro”. Para ele, é central no texto do Papa “o amor de Pastor à gente e ao território da Amazônia”, o que está expresso no título.

Confira mais notícias e entrevistas sobre o Sínodo para a Amazônia

Ainda em fevereiro, no dia 19, durante a primeira reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) do ano, a assessora da Comissão Episcopal Especial para a Amazônia da CNBB, irmã Maria Irene Lopes dos Santos, também diretora executiva da Rede Eclesial Pan-Amazônia (Repam-Brasil), apresentou as ações que na ocasião eram pensadas como desdobramentos da exortação apostólica.

Maio

No mês de maio, a Comissão divulgou uma Carta dos Bispos da Amazônia brasileira sobre a situação dos povos e da floresta em tempos de pandemia da Covid-19: “manifestamos nossa imensa preocupação e exigimos maior atenção dos governos federal e estaduais à essa enfermidade que cada vez mais se alastra nesta região. Os povos da Amazônia reclamam das autoridades uma atenção especial para que sua vida não seja ainda mais violentada”.

Leia a carta na íntegra:

CARTA DOS BISPOS | Amazonia

A comissão também organizou, junto com a Repam-Brasil, um programação para que as comunidades vivenciassem as comemorações dos cinco anos da encíclica Laudato Si’ – sobre o cuidado da Casa Comum, comemorados entre os dias 16 e 24 de maio, durante a Semana Laudato Si’. Foram oferecidos roteiros celebrativos e de reflexão, materiais para as redes sociais e podcasts com temas da encíclica.

Na oportunidade, o cardeal Cláudio Hummes disse que celebrar os cinco anos da Laudato Si é uma alegria e uma responsabilidade. “Trata-se de um documento histórico do Papa Francisco, que inovou e dinamizou a nossa relação com a criação de Deus”, destacou o cardeal.

Entre as atividades do mês de maio, uma reunião no dia 14 foi oportunidade para analisar a conjuntura da região e debater iniciativas, como a campanha “A Amazônia precisa de você”, lançada dias depois, numa realização da Repam-Brasil e das Pontifícias Obras Missionárias (POM).

Dez dias depois do lançamento da campanha, foi arrecadado um total de R$ 220.700,98. As instituições responsáveis pela ação solidária fizeram o repasse de recursos arrecadados através de doação para 18 dioceses da Região Amazônica. Os valores foram investidos de forma emergencial para socorrer as necessidades de alimentação e materiais de higiene e proteção. A Campanha “A Amazônia precisa de você” contou com o apoio de uma live musical da banda Jota Quest, no dia 6 junho.

Junho

Um comunicado da Assembleia do Projeto de constituição da Conferência Eclesial da Amazônia anunciou, em 29 de junho, a criação do organismo. Dom Cláudio Hummes foi um dos signatários do documento e eleito presidente da nova entidade.

Julho

No campo das denúncias, a Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB e a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) expressaram, por meio de nota, publicada dia 10 de julho, profunda indignação diante dos vetos do presidente da República ao Projeto de Lei (PL) nº 1142/2020 que propõe medidas de proteção social para prevenção do contágio e da disseminação da Covid-19 entre os povos indígenas, as comunidades quilombolas e demais comunidades tradicionais.

Atenta ao contexto no qual as violências contra os povos tradicionais são agravadas pela pandemia da Covid-19, a Comissão para a Amazônia da CNBB juntou-se a organizações eclesiais e da sociedade civil na campanha Amazoniza-te, lançada no dia 27 de julho. No auge da pandemia, a região amazônica enfrentava uma conjuntura de intensificação do desmatamento e da grilagem, das queimadas, da mineração e do garimpo, situações que aumentavam os riscos da proliferação do novo coronavírus nas comunidades da região amazônica.

 

logo_amzonizate_sombra.png

Agosto

Com 3 meses, a campanha “A Amazônia precisa de você” atingiu a marca de mais de 700 mil reais arrecadados. Na ocasião, foi publicado um boletim informativo.

Setembro

Junto com iniciativas em todo o mundo, a campanha Amazoniza-te somou-se às ações do Tempo da Criação, realizado de 1º de setembro a 4 de outubro. Foram propostas ações para serem vividas, como um roteiro celebrativo para o Dia de Oração, organizado para ajudar as comunidades a rezarem, conforme o pedido de Francisco. Textos, orações e músicas fazem parte do material que auxiliou a refletir sobre a criação com um convite específico a olhar e rezar pela Amazônia.

Outubro

Após quatro meses do anúncio de sua criação, a Conferência Eclesial da Amazônia (Ceama) convocou para os dias 26 e 27 de outubro a sua primeira assembleia plenária. A data coincidiu com o aniversário de um ano do Sínodo para a Amazônia, convocado pelo Papa Francisco e realizado no Vaticano em 2019. Em encontro virtual, cardeais, bispos, religiosos e religiosas, leigos e leigas e representantes das comunidades tradicionais participaram da atividade que, além de revisitar o caminho sinodal, apontou caminhos pastorais para o novo organismo eclesial.

sinodo-amazonia

Presidida pelo cardeal Cláudio Hummes, o primeiro dia de Assembleia foi marcado por reflexões sobre a Amazônia e sobre os resultados do Sínodo, realizado em outubro do ano passado. Em pequenos grupos, os participantes puderam apontar as ações decorrentes da grande assembleia que já estão em curso nos territórios.

O segundo dia foi dedicado a pensar em um plano pastoral para a CEAMA. A equipe que preparou a assembleia sistematizou em 20 pontos as principais urgências apontadas pelo Sínodo.

Fonte: CNBB

Deixe uma resposta

18 + 14 =