Lisboa vai acolher a próxima Jornada Mundial da Juventude

Será um grande acontecimento para Portugal e para os jovens portugueses de todas as origens, afirmou o presidente.

Por Observador

Lisboa vai receber a Jornada Mundial da Juventude, em 2022, depois de a capital portuguesa ter sido escolhida para acolher um evento que reúne milhões de jovens de todo o mundo. O anúncio foi feito pelo Papa Francisco, domingo, dia 27 de janeiro, na Cidade do Panamá.

jmjlisboa4“Será um grande acontecimento para Portugal e para os jovens portugueses de todas as origens”, afirma  uma nota publicada no site da Presidência assim que o anúncio foi feito. Marcelo Rebelo de Sousa, que saúda a confirmação da escolha, “comemorou a notícia juntamente com todos os peregrinos e voluntários portugueses” presentes na cerimônia de encerramento das jornadas, no Panamá, acrescenta a mesma nota.

Numa declaração em vídeo para a Rádio Renascença, o Presidente da República não escondeu o entusiasmo.

"Conseguimos! Conseguimos! Portugal, Lisboa. Vitória, obviamente de Portugal, vitória do povo católico português, vitória da Igreja Católica, vitória, também do episcopado", diz Marcelo.

Mas é também uma “vitória da lusofonia”. O Presidente da República diz que “um argumento decisivo” para a escolha de Lisboa foi o fato de Portugal ser uma “plataforma giratória para todos os continentes” e, em particular, “para África”. A mensagem termina com um “lá estaremos em 2022”.

Antônio Costa agradece ao papa Francisco pela escolha de Portugal como palco da próxima Jornada Mundial da Juventude e garante à Câmara de Lisboa e ao patriarcado “todo o apoio” do governo “para garantir o sucesso” de um “evento extraordinário para crentes e não crentes“. A reação ao anúncio da Igreja Católica chegou através do twitter do primeiro-ministro.

Dom Manuel Clemente, cardeal patriarca de Lisboa expressou “muita alegria”. O bispo português considera que “esta jornada em Lisboa deve-se, sobretudo, ao movimento grande dos jovens católicos de Portugal, que, de várias maneiras, de há uns anos a esta parte, têm pedido que haja um acontecimento assim em Portugal”.

A expectativa era alta e a presença de vários responsáveis políticos e do episcopado português deixava antever uma confirmação de que Lisboa poderia mesmo ser a cidade escolhida para a próxima edição daquela jornada. Na Cidade do Panamá, o Presidente da República, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa e, ainda, o cardeal patriarca de Lisboa ouviram o líder da Igreja Católica confirmar a escolha, no final da cerimônia de encerramento das jornadas deste ano.

Deixe uma resposta

13 − 8 =