Encontro discute sobre a Laudato Si'

Católicos demonstram apoio a um sistema financeiro sustentável.

Por COMECE

O primeiro dia de reflexão sobre a Laudato Si’ aconteceu em Bruxelas, em 6 de junho, e contou com mais de 70 representantes de Conferências Episcopais da Europa, movimentos e organizações católicas. Juntos, eles expressaram apoio a um sistema financeiro sustentável na Europa e na Igreja.

A informação é publicada por COMECE, 07-06-2018. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

Os participantes discutiram as últimas iniciativas da UE sobre o assunto e compartilharam as melhores práticas e ideias para reforçar o papel crucial que a Igreja Católica pode desempenhar para promover um sistema financeiro sustentável.

Educação-AmbientalNo discurso de abertura, Jean-Claude Hollerich SJ, Arcebispo de Luxemburgo e presidente do COMECE e da «Justice and Peace Europe», destacou que o evento vem em boa hora, logo após uma recente proposta legislativa realizada pela Comissão Europeia e após o relatório da semana passada do Parlamento Europeu sobre economia sustentável. Ele também se referiu ao recente documento publicado pelo Vaticano sobre o sistema econômico e financeiro atual, que pede uma gestão sustentável da poupança.

Molly Scott Cato, deputada e relatora da iniciativa da semana passada sobre economia sustentável, insistiu em uma abordagem dinâmica no que diz respeito à sustentabilidade dos produtos financeiros. Ela também destacou o importante papel de instituições financeiras públicas como o Banco Europeu de Investimento.

Martin Spolc (das Comissão Europeia) apresentou o plano de ação para atingir finanças sustentáveis e os trabalhos preparatórios da taxonomia para uma linguagem clara e comum a toda a Europa que poderia ajudar a evitar a «lavagem verde» dos produtos financeiros por questões de marketing.

Lorna Gold, da Organização Irlandesa para o Desenvolvimento Católico Trocaire e vice-presidente do Movimento Católico Global pelo Clima, pediu coerência nessa era de mudanças climáticas e discutiu o investimento ético como um desafio para a Igreja. Ela também apresentou o projeto católico Divest-Invest, convidando instituições católicas a iniciarem um processo interno para deixar de investir em combustíveis fósseis e se unir a outras instituições católicas no mundo todo para tomar um posicionamento forte e profético pela nossa casa comum.

Na sessão da tarde, foram apresentadas boas práticas de uma diocese católica, uma conferência episcopal católica, uma ordem religiosa e um banco católico.

Os participantes formularam uma série de recomendações, que serão apresentadas na conferência de aniversário de Laudato Si' (em julho de 2018, no Vaticano).

Eles também sugeriram que a Igreja Católica prestasse mais atenção às injustiças sociais e ambientais causadas por um sistema econômico e financeiro que se baseia exclusivamente no lucro a curto prazo.

Como observou o Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si’: "Não há duas crises separadas: uma ambiental e outra social; mas uma única e complexa crise socioambiental. As diretrizes para a solução requerem uma abordagem integral para combater a pobreza, devolver a dignidade aos excluídos e, simultaneamente, cuidar da natureza". (LS 139).

Como uma forma concreta de "ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres", os participantes sugeriram que cada vez mais organizações e movimentos católicos se comprometam a iniciar um processo interno para deixar de investir em combustíveis fósseis e se unir a outras instituições católicas no mundo todo para tomar um posicionamento forte e profético pela «nossa casa comum».

Em relação a isso, uma próxima ocasião é o Catholic Divestment Announcement, o anúncio de desinvestimento por parte da Igreja Católica que será realizado durante o encontro da Global Climate Action Summit, em São Francisco, entre em 12 e 14 de setembro de 2018.

O evento é organizado conjuntamente pela Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia (COMECE), do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), do Movimento Católico Global pelo Clima e da rede da Justiça e Paz da Europa.

Fonte: IHU On-Line

Deixe uma resposta

4 × 4 =