Irmã Maria Inês é reeleita presidente da CRB Nacional

Cerca de 600 religiosos de todo o Brasil estão reunidos em Assembleia em Brasília até a próxima sexta-feira, dia 15 de julho.

Por Rosinha Martins

A presidente nacional da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) em exercício, Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro foi reeleita na manhã desta quarta-feira, 13 de julho, quase por unanimidade para assumir a animação da Vida Religiosa Consagrada do Brasil no triênio 2016-2019.

inescrb2 "Ser eleita de maneira quase unânime é um sinal da predileção de Deus. Ele quer algo mais de mim. Ele se serve de cada um de nós. Ele quer contar com minha participação para animar a Vida Consagrada. Ele sabe do meu limite, da minha pequenez das minhas dificuldades, mas nós somos muitos e abraçamos esta causa de animar a VC no Brasil com mística e comunhão", disse.

A presidente reeleita falou sobre suas perspectivas em relação aos projetos para o próximo governo. "Os horizontes e prioridades para os próximos três anos ainda serão compostos pela Assembleia, porém, pessoalmente creio que duas grandes forças de trabalho são fundamentais, a profecia e a comunhão.

Para Irmã Inês estar à frente dos projetos dos sem voz e sem vez, é uma proposição da Igreja e não projeto meramente pessoal e a Vida Consagrada, na Igreja tem a missão de anunciar a Boa Nova e denunciar tudo o que destrói o ser humano. "A comunhão também é proposta pelo Evangelho, pois Deus é amor e é no amor que ela vai enfrentando os desafios", afirmou.

Unidade como Vida Consagrada é o que a presidente pede para a Vida Consagrada do Brasil. "Unamo-nos como religiosos e religiosas do Brasil para que possamos por em prática o que nós mesmos vamos decidindo. A CRB somos nós que vamos abraçando os projetos de apoio às grandes situações do tráfico, dos indígenas e dos pobres".

Assembleia continua

A 24ª Assembleia da Conferência dos Religiosos teve início na segunda-feira, dia 11, no Colégio Madre Carmem Sallés, em Brasília (DF) e reúne cerca de 600 religiosos de todo o país.

Na abertura, a anfitriã, Irmã Iracema Paes, pertencente à Congregação das Irmãs Concepcionistas Missionárias do Ensino, acolheu os participantes e ressaltou a importância da CRB para a Vida Consagrada do Brasil. "O impulso, a motivação e todas as realizações, nos ajudam a aprofundar nossa consciência de sermos consagrados, da nossa missionariedade".

O prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano, dom João Braz de Aviz, veio ao Brasil especificamente para participar da Assembleia. "Trago as bênçãos do papa Francisco, as saudações do secretário, dom José Carballo", relatou.

O prefeito disse também que trouxe para os religiosos o calor humano, fruto da convivência com os consagrados em todos estes anos de trabalho. "Estamos aprendendo a não trabalhar somente com papéis, (porque vocês nos mandam muitos papéis). Mas como sempre nos recorda papa Francisco, precisamos aprender a ir para além do burocrático, do jurídico. A pessoa é mais importante. Estamos aprendendo a crescer neste sentido".

"É uma alegria poder participar dessa expressão bonita da vida da Igreja que é a Vida Religiosa", assim domjaimecrb1introduziu a sua fala o presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB e arcebispo de Porto Alegre (RS), dom Jaime Spengler. De acordo com dom Jaime, "A Igreja do Brasil deve tanto a Vida Religiosa Consagrada e a história da Igreja no Brasil deveria ser escrita a partir do olhar dos consagrados", insiste.

Dom Jaime fez alusão ao lema da Assembleia, "Eis que estou fazendo uma coisa nova" (Is 43, 19) e enfatizou que "a mudança de época nos apresenta grandes desafios e, entre eles, aquele de fazer novas todas as coisas. Só o discernimento nos ajudará a responder aos desafios da época sem perder de vista o Evangelho de Jesus, e Jesus crucificado e ressuscitado".

"Os religiosos e os leigos fazem uma grande diferença nessa sociedade. O mundo está em constante processo de transformação e cabe a nós estabelecer discernimento e buscar pistas de ação. Precisamos acolher a exemplo de Jesus e bem fazemos isso em todos os rincões e recantos onde a nossa esperança alcança", afirmou a presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil, Marilza Schiuna. Schiuna acenou para o momento político atual e o considera um apelo à Igreja e à Vida Consagrada e Leiga. "Temos um grande desafio de restabelecer a ordem desse país como cristãos e cristãs".

TagsCRB

Deixe uma resposta

cinco × 5 =