Nota da CNBB pelo Dia da Consciência Negra

CNBB

A cada 20 de novembro, celebra-se o dia da Consciência Negra, na memória do martírio de Zumbi dos Palmares. A memória desta data assume o caráter de celebração pela presença dos afro-brasileiros que, desde o início, vêm enriquecendo a história e a cultura brasileiras. Assume também o caráter de compromisso e responsabilidade na luta pela inserção cidadã dos negros e negras que vivem à margem da sociedade, em situações de miséria e exclusão social.

Congratulamo-nos com os afro-brasileiros e aproveitamos este momento de celebração e de compromisso, para chamar a atenção para a realidade de violência que atinge os adolescentes e jovens, especialmente os negros e negras, em nosso país. Fazemos este alerta a partir do princípio de que o cuidado com a vida humana deve atingir todas as suas fases, e é justamente na adolescência e juventude que a vida se encontra, em nossos dias, mais ameaçada.

A Igreja no Brasil, reconhecendo que os afro-brasileiros enriquecem a vida eclesial pela expressividade corporal, o enraizamento familiar e o sentido de Deus (Documento de Aparecida, 56), deseja que essa riqueza cultural seja partilhada na alegria de uma vida vivida com dignidade, e se faz solidária com todas as vítimas da violência. Oportunizar espaços de vida digna a todos, particularmente aos adolescentes e jovens, viabilizados pelo acesso à moradia, educação, saúde e alimentação adequadas, é caminho necessário para a superação dessa realidade perniciosa.

Reafirmamos o nosso compromisso no cuidado com a vida e lembramos a necessidade de continuar com as políticas afirmativas de inclusão da população negra, um caminho inequívoco de superação da miséria e exclusão social e de construção da cidadania.

Com as Bênçãos de Nossa Senhora Aparecida!

Brasília, 20 de novembro de 2009

Dom Geraldo Lyrio Rocha
Arcebispo de Mariana - MG
Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário Geral da CNBB

 

Deixe uma resposta

18 + quatro =