Fome ameaça 6,5 milhões de crianças no Corno da África

A seca que atinge a Somália, Etiópia e Quênia deixa milhões de crianças em risco de morrerem de fome. Nos três países, estima-se que perto de 15 milhões de pessoas necessitem de ajuda humanitária urgente.

Por Fátima Missionária

A organização Save the Children alertou esta semana que 6,5 milhões de crianças podem estar em risco de morrer de fome por causa da seca que se vive na Etiópia, Quênia e Somália, na região do Corno de África, e pediu à comunidade internacional que una esforços para ajudar os menores e as suas famílias.

fome4"Espera-se que a próxima temporada de chuvas traga precipitações abaixo da média na região, pelo que a já desesperada situação das crianças e suas famílias na Etiópia, Quênia e Somália só poderá piorar, deixando milhões de menores em risco de fome e até de morte", afirmou o diretor da organização na Etiópia, John Graham.

Para o responsável, está em jogo "a vida de milhões de pessoas", que só uma resposta efetiva da comunidade internacional pode ajudar a resolver. "Não podemos permitir que se repitam muitos dos erros cometidos no passado e que levaram à morte de 130 mil crianças menores de cinco anos, na última vaga de fome que atingiu a Somália", disse Graham.

Segundo a Save the Children, metade da população da Somália corre risco de vida por falta de alimentos e de água. A taxa de desnutrição no país alcançou níveis críticos e a situação tende a piorar nas próximas semanas. Na Etiópia, a seca obriga muitas crianças a abandonar a escola, o que aumenta o risco de exposição ao matrimônio infantil e à emigração forçada. E no Quênia, mais de 1,25 milhões de pessoas necessita de alimentos com urgência.

Deixe uma resposta

9 + 17 =