Separados pela guerra na Síria, irmãos se reencontram em São Paulo e planejam futuro

ACNUR

A noite cai em São Paulo, e os refugiados sírios Kamal e Sana Daqa jantam com os filhos Alaa, Layan e Alhasan. Terminado o jantar, eles recebem a visita de Khaled, irmão de Kamal que vive há pouco tempo em um apartamento no mesmo edifício com a mulher e três filhos. Ao redor da mesa, tomam chá e conversam.

Este seria um encontro trivial entre famílias, mas para os irmãos Kamal e Khaled momentos como este ainda são muito significativos, já que somente se reencontraram há poucos meses, depois de mais de dois anos de separação causada pela guerra que assola seu país.

Após idas e vindas, em meio a bombardeios, prisões e fugas espetaculares, os dois irmãos e suas famílias agora fazem parte da maior comunidade de refugiados sírios na América Latina: já são cerca de 1.700 refugiados reconhecidos pelo governo brasileiro desde o início do conflito, em 2011.

Embora tenham tido trajetórias diferentes desde que foram forçadas a deixar seu país, as famílias de Khaled e Kalmal vivenciaram o drama dos civis que são afetados por uma guerra civil de grandes proporções: abandonaram suas casas, deixaram para trás amigos, parentes e propriedades, enfrentaram dificuldades no exílio e agora tentam reconstruir suas vidas com dignidade.

Fonte: www.acnur.org.br

Deixe uma resposta

dezenove − 12 =