Revista Missões
 

Dom Juan José Gerardi, modelo de serviço evangélico

27/04/2012 | Rádio Vaticano

Há 14 anos do assassinato na Guatemala de Dom Juan Gerardi, defensor dos direitos humanos, o arcebispo metropolita de Guatemala, Dom Oscar Julio Vian Morales, divulgou uma carta na qual recorda o serviço de Dom Gerardi à Igreja e faz um apelo ao povo para que apóie o escritório de direitos humanos da diocese.

Dom Juan Gerardi, bispo emérito de Santa Cruz del Quiché, dirigia o escritório de direitos humanos do arcebispado quando, em 24 de abril de 1998, publicou um relatório revelando as responsabilidades do Exército nos crimes perpetrados durante os conflitos armados internos no país. Esta coleta de testemunhos e documentos lhe custou a vida: dois dias depois, foi assassinado.

Nos seis tópicos de sua carta, Dom Oscar Morales narra a herança que recolheu e que todo o país é chamado a compartilhar: "A pessoa, a ação pastoral de Dom Gerardi e o fundamental projeto inter-diocesano de recuperação da memória histórica que ele criou - consta na carta - foram ações eclesiais e a Igreja na Guatemala considera sua iniciativa como um serviço evangélico aos pobres e às vítimas da guerra".

Fonte: Rádio Vaticano

 

COMENTÁRIOS DOS LEITORES COMENTE TAMBÉM

  • Seja o primeiro a comentar esta notícia.
 
 
 
© 2000-2009 Revista Missões
Todas as marcas registradas pertencem aos seus respectivos donos.
Revista Missões no Flickr Revista Missões no Twitter Revista Missões no Facebook
 
MALAGUETA/BR