Revista Missões
 

México: Bento XVI despede-se pedindo vida «justa e pacífica» para o país

26/03/2012 | Agência Ecclesia

Bento XVI despediu-se hoje do México, após uma visita iniciada na sexta-feira, pedindo que a Igreja Católica e a sociedade civil se mobilizam a fim de garantir "uma vida digna, justa e pacífica para todos".

"Desejo renovar, vigorosa e claramente, um apelo ao povo mexicano para que permaneça fiel a si mesmo e não se deixe amedrontar pelas forças do mal", disse, no discurso que proferiu no aeroporto de Guanajuato, meia hora antes do início do trajeto para Santiago de Cuba, onde vai permanecer até quarta-feira.

O Papa elogiou a "fé em Jesus Cristo" e a "devoção carinhosa à sua Mãe", no México, antes de assinalar os "sinais de preocupação" que continuam a causar "tantas dilacerações".

"Levo-os igualmente comigo, compartilhando tanto as alegrias como o sofrimento dos meus irmãos mexicanos", acrescentou.

Nesse contexto, Bento XVI alertou contra uma "mentalidade utilitarista, que acaba sempre por sacrificar os mais frágeis e indefesos".

"A Igreja exorta todos os seus fiéis a serem também bons cidadãos, conscientes da responsabilidade que têm de se preocupar com o bem dos outros", referiu ainda.

O Papa foi saudado pelo presidente mexicano, Felipe Calderón, que falou em "três dias de intensa emoção".

"México nunca vai esquecer sua santidade, o México vai trazê-lo sempre na alma", sustentou.

Falando numa visita "breve, mas intensa visita", Bento XVI, prestes a completar 85 anos, disse levar "muitas experiências inesquecíveis".

"Queridos amigos mexicanos, digo-vos ‘adeus' no verdadeiro sentido da bela expressão tradicional hispânica, ‘Ficai com Deus'. Sim, adeus; até sempre no amor de Cristo, em que todos nos encontramos e encontraremos", declarou, antes de entrar a bordo do B777 da Alitalia, perante cerca de 3 mil pessoas.

O Papa passou pelas cidades mexicanas de Guanajuato, León e Silao, na região central, uma das mais católicas do país e ligada em particular ao monumento a Cristo Rei.

Como é habitual, Bento XVI enviou um telegrama ao presidente Calderón, após deixar o México, agradecendo pela hospitalidade recebida nessa "nobre nação".

A mensagem papal desafia os cristãos a fomentarem "os valores morais e cívicos", para que se "consolide a convivência social pelos caminhos da paz, da concórdia e da solidariedade".

O voo de 2650 quilómetros rumo a Cuba vai concluir por volta das 14h00 (hora local, mais seis em Lisboa), no aeroporto internacional de Santiago, onde vai decorrer a cerimónia de boas-vindas com a presença do presidente Raul Castro e dos membros da Conferência Episcopal Cubana.

 

Fonte: www.agencia.ecclesia.pt

 

COMENTÁRIOS DOS LEITORES COMENTE TAMBÉM

  • Seja o primeiro a comentar esta notícia.
 
 
 
© 2000-2009 Revista Missões
Todas as marcas registradas pertencem aos seus respectivos donos.
Revista Missões no Flickr Revista Missões no Twitter Revista Missões no Facebook
 
MALAGUETA/BR