Revista Missões
 

A chegada na Missão Ad Gentes em Moçambique

14/04/2012 | João Carlos Andrade da Silveira *

"Ide por todo o mundo, proclamai o Evangelho a toda criatura. Aquele que crer e for batizado será salvo"(Mc 16,15-16*Festa da Ascensão).

Dia 08 de março do corrente ano, às 14h e 30min, desembarquei no Aeroporto de Nampula, norte de Moçambique, África. Esse continente, berço da humanidade, acolhia mais um dos inúmeros missionários que no decorrer dos últimos séculos por aqui têm ancorado. Venho pelo Evangelho. Todavia, não chego sozinho: estou a serviço de um projeto solidário da Igreja no Rio Grande do Sul para com Moçambique. Então, não estou só: nós estamos aqui. A Missão é de todos nós Católicos gaúchos. Mesmo separados pela distância física, devemos estar em comunhão nessa Missão além fronteiras tão especial à Igreja.

Desembarco no solo da África com estes objetivos: servir e aprender. Como cristão e padre me coloco a serviço desse povo tão sofrido, espoliado e explorado, no passado e nos dias de hoje. Nós brasileiros sabemos da gigantesca dívida social que temos para com nossos irmãos africanos. Também nós, na época da escravidão legal, sugamos essa gente. Particularmente, carrego o desejo de aprender esse jeito de ser Igreja na África. De modo particular, aqui em Moçambique onde se vive uma Igreja radicalmente ministerial. Uma multidão de leigos comprometidos, especialmente na catequese e na animação das comunidades. Gerando e mantendo um dinamismo eclesial impressionante e encantador.

Igualmente, aspiro aprender a dialogar na convivência pacífica e respeitosa com os muçulmanos, pois eles formam a grande maioria dos habitantes: mais de setenta por cento. Por exemplo, na vila onde moramos existe várias mesquitas. Os cristãos aqui residentes são a minoria e até esse momento não há clero nativo em número suficiente para atender a animadores e comunidades. Por isso, ainda é necessária nossa presença junto a eles.

Por enquanto, estou me situando no contexto cultural e pastoral. Convivendo com as pessoas e ouvindo suas histórias. Temos inúmeros momentos para isto, especialmente nas reuniões em comunidade (são quase 150); nos encontros de animadores e pastorais; na preparação aos Sacramentos (levados bem a sério pelos catequistas e Equipe Missionária); nos eventos diocesanos e da região pastoral; na acolhida alegre do povo e no cotidiano cheio de particularidades dessa gente simples e encantadora. A comunicação com as pessoas ainda é um grande desafio para mim. A língua portuguesa é a oficial, mas nosso povo fala e celebra em macua. Por isso, já estou tendo aulas e aprendendo a me comunicar na língua nativa.

Padre Rodrigo, da Diocese de Osório - RS, e eu, da Arquidiocese de Porto Alegre, residimos na casa da missão em Moma, província de Nampula em Moçambique. Somos padres Fidei Donum do projeto Igreja Solidária do Regional Sul 3 da CNBB. Conosco na Missão, espalhadas pelo vasto território de nossas duas paróquias, convivem algumas religiosas brasileiras igualmente comprometidas com a causa missionária. Pois, embora o jeito de ser dessa gente possua valores maravilhosos, devemos fazer com que o Evangelho de Cristo ilumine e purifique sua cultura.

Os desafios são grandes. Mas, estou muito bem e feliz. Tenho certeza que Deus me chamou para estar aqui. Agradeço a Igreja pelo presente e pela confiança que depositou em mim ao me confiar missão tão Evangélica. Confesso que me sinto pequeno e às vezes assustado. Por isso, conto com a oração de todos na Missão que é nossa. Estamos em comunhão.
Kòxukhuru (obrigado).

* Padre João Carlos Andrade da Silveira, missionário Fidei Donum em Moçambique - África. Email: padrejoca@yahoo.com.br

Fonte: Comunicação COMIRE Sul 3

 

COMENTÁRIOS DOS LEITORES COMENTE TAMBÉM

  • 16/04/2012 11:49 | Maria Aparecida

    Verdadeiros Profetas

    São testemunhos como este que fortalece a nossa fé em Jesus Cristo.historias de Padres missionarios que dedicam suas vidas, seus pensamentos em nome de um projeto maior, que sem dúvida é guiado por Deus.Vejo nas entrelinhas desta experiência, a presença do Cristo vivo.
    PARABÉNS PELA DECISÃO DE ESTAR COM ESTE POVO.
    MUITA FORÇA NA CAMINHADA!
    Maria Aparecida Andrade da Silva, Ponto Novo - Bahia.
 
 
 
© 2000-2009 Revista Missões
Todas as marcas registradas pertencem aos seus respectivos donos.
Revista Missões no Flickr Revista Missões no Twitter Revista Missões no Facebook
 
MALAGUETA/BR