Mianmar: Papa saúda compromisso em favor dos pobres por parte da Igreja

Encontro com bispos católicos encerrou terceiro dia de viagem a Mianmar.

Por Agência Ecclesia

O Papa Francisco encerrou hoje o seu terceiro de viagem ao Mianmar com um encontro no paço arquiepiscopal de Rangum, que reuniu os 22 bispos católicos do país asiático, elogiando o seu “compromisso em favor dos pobres”.

mianmar2“A comunidade católica do país pode orgulhar-se do seu testemunho profético de amor a Deus e ao próximo, que se traduz no compromisso em favor dos pobres, daqueles que estão privados de direitos e sobretudo, nestes tempos, em favor dos inúmeros deslocados que, por assim dizer, jazem feridos à beira da estrada, sem olhar a religião nem etnia”, declarou, numa intervenção em italiano que foi depois distribuída, por escrito, aos prelados.

Francisco sublinhou que este esforço é particularmente sensível num momento em que o país procura superar divisões “profundamente radicadas” e construir a unidade nacional.

“Que a comunidade católica continue a ter um papel construtivo na vida da sociedade, fazendo ouvir a sua voz nas questões de interesse nacional, principalmente insistindo no respeito pela dignidade e os direitos de todos, particularmente dos mais pobres e vulneráveis”, desejou.

O Papa apresentou a Igreja Católica como um “hospital de campanha” que deve curar as feridas e realçou a “determinação das religiões para viver em paz, rejeitar qualquer tipo de violência e ódio” em nome de Deus.

O governo birmanês anunciou para a última semana de janeiro a terceira sessão da Conferência sobre a paz com as minorias étnicas, denominada 'Conferência de Panglong', anúncio feito no momento em que Francisco visita o país.

No final do encontro com os bispos católicos, o pontífice abençoou as primeiras pedras de 16 igrejas, do futuro Seminário Maior e da Nunciatura Apostólica, seis meses após o estabelecimento de relações diplomáticas ente a Santa Sé e a antiga Birmânia.

Francisco falou ainda em privado com os 30 membros da Companhia de Jesus que trabalham no Mianmar.

A passagem pelo país asiático conclui-se esta quinta-feira, após a Missa com os jovens a que o Papa vai presidir na Catedral de Santa Maria; Francisco segue depois para o Bangladesh, onde permanece até sábado, antes de regressar ao Vaticano.

Deixe uma resposta

3 × 1 =