A Coreia do Norte se “abre” para as missas celebradas por sacerdotes sul-coreanos

A próxima Páscoa será a primeira solenidade litúrgica para qual poderão ser enviados ao norte sacerdotes da Arquidiocese de Seul para celebrar a missa

Por Agência Fides

A partir do próximo ano, a Igreja Católica sul-coreana poderá enviar sacerdotes à Coreia do Norte para celebrar as liturgias eucarísticas nas solenidades principais do calendário litúrgico da Igreja Católica. Este é um dos resultados mais confortadores obtidos depois da visita oficial à Coreia do Norte realizada por uma delegação da Igreja sul-coreana. A notícia foi divulgada durante uma coletiva de imprensa ocorrida esta manhã, em Seul. “Se não houver imprevistos”, declarou o Arcebispo Hyginus Kim Hee-joong, Presidente da Conferência episcopal coreana e membro da delegação “a próxima Páscoa será a primeira solenidade litúrgica para qual poderão ser enviados ao norte sacerdotes da Arquidiocese de Seul para celebrar a missa”.
Em 3 de dezembro passado, os 17 componentes da delegação sul-coreana – que compreendia quatro Bispos e 13 sacerdotes – celebraram na Catedral Changchung, em Piongueangue, a liturgia eucarística, da qual participaram 70 leigos católicos norte-coreanos. Na missa, os Bispos e outros membros da delegação repetiram, emocionados, proferiram juntos as palavras do Credo com os leigos norte-coreanos, em sinal de comunhão na confissão da mesma fé apostólica.
A delegação sul-coreana foi convidada pela Associação católica norte-coreana, organismo que depende do regime de Piongueangue. Durante a missa, os Bispos, leigos e sacerdotes cantaram juntos, receberam a eucaristia e trocaram um sinal de paz.
No primeiro dia de sua visita, em 4 de dezembro, os membros da delegação sul-coreana visitaram a casa de repouso e o asilo infantil administrados em Piongueangue pela Associação católica norte-coreana. Durante a visita, como já informado pela Agência Fides (veja Fides 5/12/2015), o Vice-presidente da Suprema Assembleia do povo, Kim Yong Dae, convidou a delegação à Sala da Assembleia parlamentar Mansudae e, durante o encontro, agradeceu a Igreja sul-coreana pelo importante papel assumido em favor da paz e da reconciliação entre as duas Coreias. Na coletiva, foi confirmado o convite aos representantes da Associação católica norte-coreana – e positivamente acolhido – a visitar, futuramente, a Coreia do Sul.

Fonte: fides.org

Deixe uma resposta

13 + 15 =