“Garantir a todos o acesso aos estudos”, pedem os Bispos

Trata-se, não somente de uma questão de justiça para ressarcir as consequência do apartheid, mas também de um modo para construir capacidades nacionais que sejam competitivas em nível global, para permitir o desenvolvimento econômico e humano da África do Sul.

Por Agência Fides
Foto: Jennifer Bruce/AFP
crianca-caminha-para-a-escola-em-qunu-uma-pequena-vila-rural-fora-da-cidade-de-mthatha-na-africa-do-sul-1378310062860_956x500

Criança caminha para a escola em Qunu, uma pequena vila rural fora da cidade de Mthatha, na África do Sul.

Oferecer oportunidades de estudo a todos, independentemente da situação econômica de quem quer estudar. Este é o apelo lançado pelos Bispos a África do Sul, onde há dias os estudantes protestam pelo aumento das taxas escolares.

Num comunicado do Department of Social Action (DSA) da Southern Africa Catholic Bishops Conference (SACBC, a Conferência que reúne os Bispos da África do Sul, de Botsuana e de Suazilândia) se afirma que “a nenhum jovem digno de receber uma educação acadêmica deve ser negada esta oportunidade por causa de sua situação financeira ou a de sua família”.

“Trata-se, não somente de uma questão de justiça para ressarcir as consequência do apartheid, mas também de um modo para construir capacidades nacionais que sejam competitivas em nível global, para permitir o desenvolvimento econômico e humano da África do Sul”.

Os Bispos recordam que a SACBC oferece há muito tempo bolsas de estudo a “centenas de jovens pertencentes a família de baixa renda que vivem na zona rural”, no âmbito do Rural Education Access Programme (REAP).

“O DSA reconhece que, vistas as condições econômicas da África do Sul, é impossível tornar a educação completamente gratuita”, mas ao mesmo tempo destaca que a longo prazo uma pessoa com um alto nível de instrução pode aumentar muito a própria renda e, portanto, é razoável esperar que esta restitua ao Estado a instrução recebida, permitindo a outros de se beneficiarem.
Por este motivo, o DSA é favorável a manter o esquema atual, que prevê a concessão de bolsas de estudo sob forma de empréstimos que o estudante reembolsará em parte, uma vez completados os estudos.

Fonte: fides.org

Deixe uma resposta

dezenove − 15 =