Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara

Tatiane Soares *

Certa vez ao ler o livro Ensaio Sobre a Cegueira, de José Saramago, uma frase me prendeu a atenção: "Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara." Pensei nas diversas situações que olhamos mas não paramos para ver. E não vendo, consequentemente, não reparamos.

Durante a caminhada de preparação para a missão ad gentes foram inúmeras as fotografias que olhei, procurei ver, reparar em cada detalhe. Cada fotografia era como se fosse a cena congelada de uma peça de teatro que me deixava encantada. Procurei conhecer a cultura macua reparando nos sorrisos, olhares, expressões do povo e de todo cenário que os rodeava.

Hoje, com os pés em solo moçambicano, me encontro dentro das cenas de teatro que tantas vezes olhei, vi e reparei-as imóveis. Nossa casa em Moma está inserida no meio do povo. Acordo com as conversas das mulheres indo buscar água no poço. Abro a janela e vejo as crianças indo para a escola. Caminho pelas ruas, cobertas de areia, cumprimentando e conhecendo novas pessoas. Passo pelo mercado e sinto o cheiro de peixe. Participo de celebrações tão cheias de vida e do Espírito Santo.

Agora os vejo não apenas com os olhos mas também com o coração, olfato, tato, ouvido.

*  missionária do Regional Sul 3, em Moçambique

Deixe uma resposta

1 × quatro =